Virgílio Gomes e Estela Martinho foram os grandes vencedores III Trail do Texugo

Autor: Redação    Data: 10-04-2019
Publicado em: Eventos, Notícias

O tempo de chuva que se fez sentir nos dias anteriores ao III Trail do Texugo e as previsões meteorológicas, não auspiciava tarefa fácil para os 750 participantes que aceitaram o desafio de percorrer a Serra D’Ossa. Virgílio Gomes e Estela Martinho foram os grandes vencedores do trail longo, uma prova só por si já bastante exigente em termos técnicos e com muita altimetria. 

No meio da planície alentejana, ergue-se a imponente Serra D’Ossa. Habitada desde a Idade do Bronze e local de devoção de pastores, foi casa dos primeiros eremitas da Era Cristã que a tornaram mágica, a moldaram e lhe deram nome. É um local envolto em tradições, rituais, mitos e crenças. E reza a lenda de que foi o alto de S. Gens, ponto mais elevado da serra com 653 metros de altitude, que o grande Viriato Lusitano desceu algumas vezes para fazer frente aos exércitos romanos.

O Trail do Texugo contou com quatro distâncias, Trail Longo (TL) K30+ , Trail Curto (TC) K21+ , Mini Trail (MT) K12 + e Caminhada guiada de 10Km.

Este ano, a organização decidiu mudar o figurino da prova, dando primazia à qualidade do percurso, e ao invés de terminar na Vila de Redondo, teve início e final na Aldeia da Serra D’Ossa. Perdeu-se um pouco do impacto da chegada ao Redondo, assim como ao nível das infra-estruturas, mas revelou-se um percurso muito mais equilibrado, técnico, interessante ao nível ambiental e do agrado da maioria dos atletas.

O III Trail do Texugo contou com passagens pelo Alto do Castelo (onde os antigos lusitanos levantaram um castelo, num sítio mais inexpugnável e forte que o de Milão), uma subida que promete deixar marca, pela Igreja do Monte Virgem, suspensa sobre um penhasco, rodeada por altas escarpas, pelos seus pomares, fontes e ribeiras, pelo Convento de São Paulo, a zona mais fresca, aprazível e vistosa desta serra, assim como por inúmeras ruínas deixadas pelos eremitas.

Apesar de as partidas das quatro distâncias terem sido dadas sem chuva, a verdade é que, após o tiro de partida, a chuva voltou, tornando os percursos ainda mais desafiantes, com o piso a tornar-se ainda mais escorregadio e lamacento do que já estava.

Face à inclusão na Taça de Portugal de Trail – Zona Sul, o evento conseguiu atrair um leque alargado de atletas consagrados, dando uma dimensão bastante competitiva ao evento.

Na distância rainha, trinta quilómetros, na classificação geral masculina venceu Virgílio Gomes – Clube de Praças da Armada (03:15:14), seguido pelo Luís Semedo – Acportalegre/Utsm (03:16:50) e Tiago Godinho – Team Trail Bifase (03:17:15). Na classificação geral feminina venceu Estela Martinho – Amcf – Arrábida Trail Team (04:08:20), seguida por Tuxa Negri – Amcf – Arrábida Trail Team (04:22:41) e Vera Reis – Clube de Praças da Armada (04:25:50)

Nos vinte quilómetros, o vencedor foi Diogo Vieira –  Acportalegre/Utsm (02:32:54), seguido por Ricardo André – Sobe e Desce Team (02:37:06) e Pedro Lopes (02:40:35).  Na competição feminina, a vencedora foi Susana Braga de Sines (03:26:40), seguida por Adelina Tanganho (03:36:15) e Márcia Cantanhede – Clube de Praças da Armada (03:36:49).

Na distância de 12 km, os grandes vencedores foram Luís Campaniço – Casa do Benfica de Reguengos de Monsaraz (01:25:13) Ana Silva – Furões Do Alentejo (01:58:17).

Fotos: DR