Entrevista: Ragna Debats ansiosa por participar na Ultra SkyMarathon Madeira

Autor: Redação    Data: 11-03-2018
Publicado em: Entrevista

Ragna Debats (nascida em 22 de março de 1979) é uma atleta holandesa, a viver Espanha, que dispensa apresentações. O seu extenso currículo inclui o título de campeã européia de skyrunning (2017) e a medalha de bronze no Trans Peneda Gerês 2016 – Campeonato Mundial de Trail. Recentemente venceu categoricamente a The Coastal Challenge (Costa Rica), onde a nossa Ester Alves foi segunda classificada da geral feminina.

Ragna integra o melhor line-up de sempre da Ultra SkyMarathon Madeira, prova para a qual se confessa ansiosa. Durante a recente estadia na Costa Rica, a atleta falou com a Ester Alves sobre a prova e acerca da ilha da Madeira.

A Trail-Running.pt quis conhecer melhor esta atleta da Merrel e aqui fica a entrevista.

Quando e como descobriste a corrida? Começaste na montanha? Alguma vez praticaste desporto antes?

Descobri a corrida em Espanha em 2009. Cresci a praticar equitação e, quando terminei a escola, fui para a Alemanha para me tornar treinadora profissional. Depois fui para Inglaterra e, finalmente, para a Catalunha. Fixei-me numa pequena aldeia ao lado do rio Ebro e perto do mar e das montanhas. Já não trabalhava com cavalos (precisava de uma mudança!) e tinha muita energia para dispensar em desportos. Na verdade, sou uma pessoa que precisa de se mover muito para se sentir bem, por isso, comecei a experimentar diferentes desportos como “mountain biking”, corrida, “skate” e natação. Eu gostava muito de correr, mas não conseguia percorrer distâncias longas ou correr rapidamente e tive de evoluir lentamente.

Qual foi a tua primeira competição?

La Foradada, Sant Carles de la Ràpita (23 km). Não corria na montanha por essa altura, mas percorria uma distância de 8km duas vezes por semana numa ciclovia ao longo do rio Ebro. Os meus amigos convidaram-me a participar um dia antes da corrida. Eles tinham um avanço porque um deles estava magoado. Aceitei o convite e compareci à corrida. Os meus objetivos eram desfrutar da mesma e conhecer pessoas.

2016 marcou a tua estreia nas distâncias ultra e a conquista do bronze no Campeonato Mundial de Trail, com lugar em Portugal. Foi a tua primeira vez a correr em Portugal? O que achas da corrida e dos trilhos? Esperavas conseguir um lugar no pódio?

Sim, foi a minha primeira visita a Portugal. Eu adorei a ideia de ir a Portugal e estava desejosa de percorrer uma distância tão longa. Nunca tinha corrido 85 km. Nas semanas anteriores à corrida sentia-me forte e confiante de que ia ser uma boa corrida, mas contava ficar entre o 5° e 10° lugar. Quando dei por mim na terceira posição, foi um choque para mim, pois não esperava. Adorei a corrida e ainda me lembro imensas vezes dela! Estou muito feliz por regressar a Portugal este ano para correr na Madeira.

Estás a par da realidade do trail e sky em Portugal? E os atletas? Estiveste recentemente com a Ester Alves no Coastal Challenge.

Honestamente, não sei muito sobre “trail running” e “sky running” em Portugal. Sei que existem muitas corridas, com todo o tipo de distâncias, e bons atletas em Portugal. Gostaria muito de correr mais vezes em Portugal, sendo que é tão próximo de Espanha e há muitas montanhas para descobrir!

Sim, conheci a Ester no “Coastal Challenge”. É uma excelente atleta e uma excelente pessoa também!

Em 2017 ganhaste os títulos de Campeã Sky Ultra e Campeã Europeia de Sky Running. Em junho vais competir na Ultra SkyMarathon Madeira, quais são as tuas expectativas? Já estiveste na Madeira? Qual é o feedback que tens?

Sim, é verdade. Estou ansiosa por correr na Madeira. O meu companheiro Pere Aurell participou no ano passado e achou uma ótima corrida! Este ano, ambos vamos fazer a Ultra SkyMarathon. Espero estar em boa forma para que corra bem! Planeamos permanecer lá até dois dias depois da corrida para visitar um pouco da ilha e tirar proveito dela com a nossa filha Onna, de três anos.

Vives apenas de corrida para corrida ou tens alguma ocupação profissional?

Correr e competir é o nosso estilo de vida. Neste momento vivemos para esta grande paixão. Costumamos viajar para as corridas com a nossa filha e, graças a muitas provas, conseguimos ajuda com custos de viagem, acomodação e babysitter. Para além disso, temos muito apoio de patrocínios, sendo o meu patrocinador principal a Merrell. Ainda assim, temos de complementar tudo com trabalho de horas reduzidas.

Quais são os teus objetivos para este ano?

Até maio, estarei concentrada no Trail World Championship (Penyagolosa Trails). Depois disso, continuarei com a Ultra SkyMarathon e provavelmente mais algumas skyraces. Em setembro espero estar em forma para o World Championship Skyrunning na Escócia (Ben Nevis) e gostaria de começar a focar-me em distâncias mais extensas também.

Fotos: Hilary Ann (www.thehilaryann.com)