Sense: A história das sapatilhas originalmente feitas para Kilian Jornet

Autor: Redação    Data: 22-04-2019
Publicado em: Equipamento

Após perder em 2010 a mítica Western States, Kilian Jornet afirmou: “voltarei no próximo ano, mas voltarei para ganhar e precisamos de rever todo o equipamento”. Num ano os designers da Salomon criaram um novo tipo de sapatilha de trail running para Kilian Jornet, centrando-se na sua pisada e biomecânica. Kilian ganhou e nasceu a lendária Sense.

Durante sete anos, a Salomon Sense foi o emblema do trail running. Minimalista, eficiente e vencedora de competições, com o seu vermelho característico. Continua a ser a mais rápida nas provas internacionais mais famosas do mundo. Mas porque foi desenhada? Para ajudar Kilian Jornet a ganhar. A partir daí, a Sense converteu-se em muito mais.

Se a Sense é agora um ícone, foi graças à forma invulgar de como esta sapatilha de trail running foi desenhada. Tudo começou em 2010 quando Jornet voltou de mãos vazias da Western States de 161km. Não estava à espera de perder, e não ficou feliz. “Voltarei no próximo ano, mas voltarei para ganhar, e precisamos de rever todo o equipamento”, disse Kilian a Patrick Leick, responsável pelo serviço aos atletas da Salomon.

A equipa de design da Salomon puxou pela cabeça para oferecer a Kilian Jornet uma sapatilha que o ajudasse a ganhar a Western States do ano seguinte. Era todo um desafio e havia muito em jogo. Desenhar uma sapatilha de trail running que se ajustasse perfeitamente às necessidades do campeão em apenas um ano era um desafio. O tempo desde a conceptualização até à finalização de uma sapatilha técnica como a Sense levaria normalmente dois anos.

Num ano, os designers da Salomon conseguiram criar um novo tipo de sapatilha para Jornet. E de acordo com o previsto, correu com elas e ganhou a Western States apenas um ano depois do seu decepcionante resultado.

Mas os designers do Salomon ainda tiveram que lidar com alguns contratempos resultantes da sua criação. Era necessário inovar mais. Eles concentraram-se na pisada e na biomecânica de Kilian Jornet. Para ganhar mais velocidade e precisão, Jornet precisava de colocar todo o seu peso no antepé. Isso refletiu-se num design que concentra toda a energia do corredor no antepé. “É o lugar onde, biomecanicamente falando, tudo acontece”, explica Benjamin Grenet, chefe de design de calçado da Salomon.

Sete anos depois, a sétima edição da Sense ainda responde precisamente à mesma ideia e ao mesmo objetivo: concentrar toda a energia no antepé. Naturalmente, o calçado foi melhorado à medida que as inovações técnicas se foram aperfeiçoando e graças ao desenvolvimento de novos materiais.

A S/Lab Sense deu origem a uma gama completa de sapatilhas com o mesmo nome e valores da Sense original. Embora a S/Lab Sense seja e venha a ser o calçado de trail do Kilian Jornet, hoje a Salomon oferece uma nova e emblemática sapatilha chamada Sense Ride 2, com um modelo mais acessível para mais corredores de trail. Cristelle Robert, diretora de calçado do marketing global de produtos Salomon, define-a como “uma sapatilha confortável, a única que podemos recomendar a qualquer corredor que queira correr nos trilhos ou apenas melhorar seu rendimento”.

A Sense é um bom exemplo de como a colaboração próxima com os atletas pode levar a produtos que beneficiam todos os utilizadores. Neste caso, trabalhar com o melhor corredor de trail running do mundo ajudou a Salomon a projetar uma sapatilha de trail para corredores de todos os níveis. Como Patrick Leick diz, o lema é: “Uma sapatilha, um atleta, uma corrida”.

Fotos: Salomon; ©GuillaumeDesmurs