“Cabrita”: Uma família nos trilhos

Autor: Redação    Data: 20-12-2017
Publicado em: Entrevista

O trail running é uma modalidade que une a superação física com a contemplação da natureza,  cujo crescimento a nível nacional e internacional tem sido notório. Esta combinação de factores potencia a adopção de estilos de vida mais saudáveis e permite esquecer o stress diário das cidades.

Embora muitos treinem e pratiquem a modalidade de forma solitária, são também cada vez mais as famílias que se cruzam nos trilhos. A este fenómeno não está a alheia a grande oferta de provas que a maioria dos eventos proporciona. Da caminhada ao ultra-trail, existem distâncias para todas as “pernas” e “cabeças”.

O “bichinho” do trail “ataca” normalmente um dos membros da família, que gradualmente “contamina” os restantes. A presença nos eventos para acompanhar os familiares, o convívio, o forte espírito de partilha e amizade, fazem o resto do trabalho. Acrescem ainda as várias escolas de trail-running que começam a gerar fortes promessas da modalidade.

Inês Marques (uma das atletas que mais tem dado que falar no trail), Amélia Costa e João Paulo Marques são um dos maiores exemplos de uma família apaixonada pelo trail-running. Das provas nacionais à meca da modalidade, Mont-Blanc, esta família marca presença.

Fomos à procura de mais exemplos de famílias nos trilhos e encontrámos os “Cabrita” :

Paulo (pai) – Tem 44 anos, é militar da GNR e pratica trail há um ano e meio. Iniciou-se nas caminhadas. Quando era criança fazia atletismo e chegou a ganhar muitas provas. Já fez os 100k do Ultra Sierra Nevada(2017) , os 100k do UTAT (2017) e os 70k do Ultra Trail de Ferreira do Zêzere  (2016).

Sofia (mãe) – Tem 42 anos e é professora do 1ºciclo. Iniciou-se no trail há cerca de 1 ano e meio (também através das caminhadas). Nunca fez desporto. Faz distâncias entre os 15 e 30 km. Já fez os 33k da Serra d´Arga (2017) e os  20k de Ferreira do Zêzere (2017), entre outras. Foi o primeiro membro da família a quem o pai passou o “bichinho”.

Carolina (filha) – 15 anos. Frequenta o 10º. ano de escolaridade (no curso de Ciências e Tecnologias). Começou a treinar há cerca de dois meses. Jogou voleibol durante três anos, mas nunca tinha tido contacto com a corrida. Já fez provas júnior: Serra d´Arga (2016 e 2017) , Trilho dos Abutres (2016). A médio prazo tenciona fazer provas que não excedam os 20km.

Fotos: DR