Half Marathon Des Sables: Dário Moitoso em flash interview

Autor: Alexandra Simão    Data: 19-12-2019
Publicado em: Entrevista

Depois de uma grande entrevista ao Dário Moitoso, a Alexandra Simão quis realizar esta flash interview, sobretudo para falar um pouco sobre o grande desafio com que o atleta açoriano encerrou o ano de 2019: a Half Marathon Des Sables, no Perú. 

Queres-nos contar como surgiu a ideia de participar numa prova desta exigência, considerada como uma das mais extremas e difíceis do mundo?

Adoro as provas por etapas, já tinha realizado em 2017 e 2018 o Azores Triangle Adventure, este ano decidimos que não era sensato fazer por estar a recuperar do campeonato Nacional, e surge a ideia da Half Marathon des Sables no Perú. O conceito da prova fascinou-me logo, o desafio de correr num lugar desconhecido e num ambiente totalmente diferente do meu, e assim parti em busca de uma experiência nova!

O que é que mais te fascina nas provas por etapas?

O que mais me fascina é a experiência social que estas provas proporcionam. Prolongando-se por vários dias, as provas por etapas são mais propícias à partilha de experiências, à partilha dos momentos bons e menos bons durante as etapas, à conquista de novas amizades!

E a parte desportiva é espectacular também! Ter uma estratégia definida, pô-la em prática, sendo que uma parte importante desse processo é a recuperação entre etapas…

Esta prova no deserto amplia todos estes aspectos!De que forma nos dizes que “amplia todos estes aspectos”? É possível vivê-los de forma mais intensa por ser uma prova realizada no deserto, com todo o grau de exigência associado?

Estamos no meio do deserto, num lugar remoto a acampar e sem ligação com o mundo exterior! Isso faz com que nos conectemos com as pessoas à nossa volta de outra forma, a entre ajuda é muito maior!

De que forma é que se conectam uns com os outros num lugar que não conhecem e que exige de vós uma grande capacidade para saber lidar com bons e maus momentos?

O facto de estarmos isolados das redes sociais e de comunicações leva a partilharmos as nossas experiências do dia com as pessoas que estão mais próximas, apesar de não nos conhecermos… Neste caso, a organização monta pequenos círculos de 6 tendas, e essas pessoas tornam-se o nosso grupo nesta aventura!

Resgatam-vos do resto do mundo mas dão-vos a oportunidade e proporcionam momentos em que, também vocês, possam construir relações. É importante partilhar, para ti Dário, quando corre bem ou quando corre menos bem? Isso é importante para ti e sentes necessidade de o fazer?

Naqueles dias, para além de partilhar os momentos bons ou menos bons que possamos ter passado nas etapas, acho que o mais importante e interessante foi a partilha das experiências da corrida, as expectativas, a forma como cada um vive a corrida e esta influencia a sua vida…

Tornando-se então esta aventura numa constante partilha de emoções!! 
Numas últimas palavras, o que significou para ti esta experiência?

Significou muito! Foi um desafio totalmente novo e uma oportunidade de aprendizagem única. Estar tão longe e num ambiente totalmente novo, no meio da natureza, durante 5 dias, foi a forma perfeita de acabar a época! Foi um ótimo “reset” psicológico para 2020.

Obrigada, Dário! 
Desejo que o ano de 2020 te traga uma nova época repleta de conquistas, triunfos e muitas, muitas felicidades!

Fotos: David Gonthier / Pixel en Cime

Leia também:
Dário Moitoso em entrevista

X