OMS garante: prática de exercício físico melhora o seu bem-estar e evita cinco milhões de mortes por ano

Autor: Rita Vicente    Data: 5-12-2020
Publicado na categoria: Saúde

A OMS (Organização Mundial da Saúde) publicou novas diretrizes globais sobre atividade física e combate ao sedentarismo. Esta organização defende que os adultos deveriam praticar atividade física pelo menos duas horas e meia a cinco horas, por semana. Para crianças e os adolescentes a média será de uma hora por dia.

Esta organização estipula os horários de acordo com a idade pessoal. De acordo com a OMS, as crianças com idade inferior a cinco anos devem ser ativas várias vezes ao dia, através dos jogos interativos no chão, ou exercer atividade física com uma intensidade apropriada. Já os adolescentes dos 5 aos 17 anos precisam praticar, pelo menos, uma hora por dia de atividade física durante a semana, podendo incorporar atividades que fortaleçam os músculos e os ossos, três dias por semana.

Adultos dos 18 aos 64 anos devem fazer pelo menos 150–300 minutos de atividade física aeróbica de intensidade moderada. Esta faixa etária pode, ainda, fazer atividades de fortalecimento muscular em intensidade moderada ou maior, que envolvam todos os principais grupos musculares, dois ou mais dias por semana.

O grupo de adultos com 65 anos ou mais, deve realizar atividades físicas variadas, multicompetentes, que regulem o equilíbrio funcional e a força, três ou mais dias por semana, para aumentar a capacidade funcional e prevenir quedas.
As novas linhas orientadoras da OMS visam, ainda, incentivar a prática regular de atividade física, designadamente, durante a gravidez, para pessoas que sofrem de ansiedade ou depressão e doentes cardíacos e diabéticos. Estas recomendações são, sobretudo, um combate ao sedentarismo, que tem sido notável desde o inicio da pandemia Covid-19. A Organização Mundial de Saúde defende, ainda, que a prática de exercício físico pode ser de diversas formas, desde caminhar pela casa, a fazer jardinagem, entre outras.

Sempre acreditei que o exercício é a chave não só para a saúde física, mas também para a paz de espírito – Nelson Mandela

Globalmente, cerca de uma em cada três mulheres e um em cada quatro homens não praticam atividade física suficiente para se manterem sãos. Nos países onde o salário e o poder de compra são mais altos, a insuficiência de desporto aumentou 5% (de 31.6% para 36.8%). O que se constata é que, por vezes, o sedentarismo poderá estar diretamente relacionado com melhores condições de vida.

Para termos uma perceção da atividade física no nosso País, e segundo os últimos dados da Pordata, desde 2014 que em Portugal a prática de desporto tem vindo a aumentar, tanto no sexo feminino (crescimento de aproximadamente 30,3%), como no sexo masculino (crescimento de aproximadamente 13,5%). De realçar que a percentagem de homens ativos é mais elevada do que a de mulheres. É fundamental que o desporto comece a fazer parte das rotinas do quotidiano do Ser humano, permitindo, deste modo, aumentar o seu bem-estar, considerando o prolongamento da esperança média de vida.

Fotos: DR/Ercília Machado

X